Temer promete país pacificado e nos trilhos

às: 23:25 , atualizado em 31 de agosto às: 23:45
597
0
Brasília - Michel Temer recebe cumprimentos após posse como presidente da República em solenidade no Congresso Nacional (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Michel Temer (e) toma posse no Senado, ao lado de Renan Calheiros (c) e Ricardo Lewandowski

Em pronunciamento em rede nacional de rádio e TV, algumas horas após a posse no Congresso, o presidente Michel Temer disse na noite desta quarta (31) que seu compromisso será “recolocar o Brasil nos trilhos”, pacificar o país e fazer reformas como a da previdência.

Ele pediu a colaboração dos brasileiros para tirar o Brasil de uma “grave crise”.

No pronunciamento, gravado em seguida à aprovação do impeachment de Dilma Rousseff pelo Senado, no início da tarde, Temer disse que assume o cargo definitivamente após “decisão democrática e transparente” do Congresso Nacional.

Prometeu dialogar com “todos os setores da sociedade” e respeitar a independência dos três poderes da República.

“Presente e futuro nos desafiam. Não podemos olhar para frente, com os olhos do passado. Meu único interesse, e que encaro como questão de honra, é entregar ao meu sucessor um país reconciliado, pacificado e em ritmo de crescimento. Um país que dá orgulho aos seus cidadãos. Ordem e progresso sempre caminham juntos. E com a certeza de que juntos, vamos fazer um Brasil muito melhor. Podem acreditar”, disse.

Nos cinco minutos de discurso, Temer justificou algumas ações tomadas como presidente interino, entre elas a proposta que cria um teto para os gastos públicos.

Disse que se não houver uma reforma da Previdência, “em poucos anos o governo não terá como pagar os aposentados”.

“Tenho consciência do tamanho e do peso da responsabilidade que carrego nos ombros. E digo isso porque recebemos o país mergulhado em uma grave crise econômica: são quase 12 milhões de desempregados e mais de R$ 170 bilhões de déficit nas contas públicas. Meu compromisso é o de resgatar a força da nossa economia e recolocar o Brasil nos trilhos”, afirmou.

Temer defendeu ainda a modernização das leis trabalhistas e lembrou do reajuste do Bolsa Família, superior ao previsto por Dilma Rousseff, como exemplo da ampliação dos programas sociais.

Afirmou ainda que o sucesso dos Jogos Olímpicos resgatou a autoestima dos brasileiros.

Temer tomou posse como presidente efetivo às 16h30 desta quarta, em sessão solene no Senado, ao lado do presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e do presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski.

Em, seguida, embarcou para a China para uma reunião dos países do G-20, o grupo das principais economias do planeta.

É o seu primeiro compromisso internacional como presidente efetivo.

Temer vinha evitando viagens para fora do Brasil desde o início de sua presidência interina, no dia 12 de maio (Com informações da Agência Brasil).

SEM COMENTÁRIOS