SÃO BERNARDO: Bruno Covas e PC do B apoiam Orlando Morando

às: 9:37 , atualizado em 05 de outubro às: 10:58
1486
0

Dois dias depois da eleição, o candidato do PSDB a prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, recebeu nesta terça (4) duas significativas declarações de apoio para o segundo turno na principal cidade do Grande ABC.

De um lado, do deputado federal Bruno Covas (PSDB), vice-prefeito eleito de São Paulo na chapa de João Doria.

De outro, do deputado federal Orlando Silva, hoje a principal liderança política do PC do B, o Partido Comunista do Brasil.

Num vídeo divulgado nesta terça, Bruno Covas disse que já esta semana estará em São Bernardo para fazer campanha por Morando.

pcdob-orlando-morando
Orlando Silva (esq.) troca gentilezas com Morando (c): os Pragmáticos Comunistas do Brasil em ação

A rápida declaração mostra que o grupo político do governador Geraldo Alckmin não quer perder tempo.

A meta é clara: garantir que praticamente todas as cidades do Grande ABC fiquem em mãos ou do PSDB ou do PSB do vice-governador Márcio França.

Ou seja, trocar o “cinturão vermelho” petista na região pelo “cinturão azul” do PSDB e aliados do Palácio dos Bandeirantes.

GOLPE? QUE GOLPE?

Mas, para a política de São Bernardo, o apoio mais sintomático é mesmo o do PC do B de Orlando Silva – outro que também não perde tempo.

Em vídeo divulgado nesta terça (4), o ex-ministro do Esporte dos governos Lula e Dilma governo derrama-se em gentilezas a seu xará Orlando Morando, com quem conviveu na Assembleia Legislativa.

Silva fez questão de dizer que já havia recebido um pedido de apoio de Morando antes da eleição, mas as “circunstâncias políticas” obrigaram o PC do B a alinhar-se com o petista Tarcísio Cecoli no primeiro turno (o PT ficou em terceiro lugar).

Em seguida, observou que Morando ligou para ele logo após a vitória de domingo, voltando a pedir apoio.

Pedido feito, pedido aceito. São os Pragmáticos Comunistas do Brasil em ação, mais uma vez.

Considerando que, pelo menos na teoria, o PPS de Alex Manente é o herdeiro político do Partido Comunista Brasileiro, o bom e velho Partidão, o apoio do PC do B a Morando, o tucano, não deixar de  ser mais um desdobramento do eterno cisma dos comunistas tupiniquins, que vem desde 1958.

Mas isso é matéria de interesse apenas dos arqueólogos da esquerda.

Na vida real, trata-se de uma acordo mutuamente vantajoso.

Vencendo a eleição, o PC do B apenas trocará a companhia do PT pela do PSDB, e continuará garantindo seus cargos nas franjas do poder em São Bernardo.

Morando, por sua vez, terá um oportuno verniz esquerdista para exibir ao eleitorado e amenizar o notório conservadorismo de sua candidatura.

Golpe? Tucanos golpistas? Não… Nenhum comunista falou sobre nada disso durante a simpática reunião dos dois Orlandos.

Só para lembrar: Orlando, o Silva, votou contra o impeachment de Dilma na Câmara dos Deputados.

Assim, se não ganhar a eleição, Orlando, o Morando, é, desde já, forte candidato ao Prêmio Nobel de Química.

Terá a seu lado, juntinhos, tanto o Movimento Brasil Livre, de Kim Kataguiri e Renan Santos, quanto o PC do B de Vanessa Grazziotin.

 

 

SEM COMENTÁRIOS