Pesquisa reprova Guarulhos e Almeida em comunicação digital

às: 16:03 , atualizado em 02 de outubro às: 14:43
201
0
Da Redação
Alexandre-Secco
Alexandre Secco: prefeituras têm dez anos de atraso

Segunda cidade do Estado em população e PIB, Guarulhos está nos últimos lugares entre os principais municípios paulistas no uso de internet e redes sociais para se comunicar com seus cidadãos.

É o que aponta pesquisa recém-divulgada pela empresa Medialogue Digital nas 46 cidades paulistas – excluindo a capital – com mais de 200 mil habitantes e/ou PIB municipal superior a R$ 4 bilhões.

A Pesquisa Social Cities 2015 SP-Interior colocou Guarulhos em 14º lugar entre as 16 cidades estudadas na Grande São Paulo e em 37º entre as 46 do ranking estadual.

Numa escala de zero a 10, a Prefeitura ficou com nota 4 em sua comunicação digital.

Na Grande São Paulo, Guarulhos ficou à frente apenas de Cotia e Taboão da Serra (Mauá foi a primeira).

Já no ranking de todo o Estado, Guarulhos ficou entre os dez últimos colocados (de um total de 46 municípios).

Jundiaí foi o primeiro; Taubaté, o último.

ALMEIDA

A pesquisa analisou também a comunicação pessoal dos prefeitos na web – e nesse quesito o guarulhense Sebastião Almeida saiu-se ainda pior do que o conjunto da Prefeitura.

O prefeito levou nota 1 em seus canais pessoais na internet, “acima apenas daqueles gestores que não estão presentes nas redes sociais”, segundo a Medialogue.

Almeida ficou em 40º lugar entre os 46 prefeitos avaliados. Diz a pesquisa: “A falta de presença identificável nas redes sociais foi o maior responsável pelo desempenho baixo do gestor da cidade”.

Elvis Leonardo Cezar (PSDB), de Santana do Parnaíba, foi o melhor prefeito, com nota 6.

O último colocado foi Marcelo Barbieri (PMDB), de Araraquara (zero).

CRITÉRIOS

 Os pesquisadores avaliaram 50 itens, incluindo estrutura física dos equipamentos e desempenho técnico, agrupados em quatro grandes áreas.

Essas áreas são: presença (em redes sociais, buscadores, dispositivos móveis), ouvidoria (facilidades de contato online para o cidadão), informação (consistência, variedade e qualidade) e audiência (“engajamento” dos cidadãos nos canais e plataformas online).

Considerando que a pesquisa avaliou algumas das cidades mais ricas do Brasil, o resultado foi desanimador, segundo Alexandre Secco, diretor da Medialogue.

“É como se estivessem na década de 90, quando essas plataformas estavam sendo descobertas; um atraso de pelo menos dez anos”, disse ele.

Pelo critérios da pesquisa, apenas cinco municípios paulista tiveram nota 7: Jundiaí, Santos, Mauá, Praia Grande e Ribeirão Preto. E apenas um prefeito – de Santana do Parnaíba – teve nota 6.

Veja a pesquisa e o ranking completo. Aqui.

 

 

 

 

SEM COMENTÁRIOS