Pela primeira vez em 34 anos, Grande ABC não elege nenhum prefeito do PT

    às: 20:29 , atualizado em 30 de outubro às: 20:36
    1500
    0

     

    orlando
    Orlando Morando (centro): vitória tucana na terra de Lula e do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC

    Encerrado o segundo turno neste domingo (30), o desempenho do PT no Grande ABC foi um resumo fiel da catástrofe nacional do partido.

    Na terra de Lula e do sindicato dos metalúrgicos, pela primeira vez em 34 anos o PT não terá nenhum prefeito no poder a partir de janeiro de 2017.

    Desde a histórica eleição do primeiro prefeito do PT, em 1982 – o metalúrgico Gilson Menezes, de Diadema -, nunca a bandeira vermelha deixou de ser hasteada em pelo menos uma das sete cidades da região.

    Isso acabou. A eleição de 2016 encerra um ciclo de três décadas de hegemonia ou protagonismo do partido no cinturão industrial da Grande São Paulo.

    Nas duas cidades do ABC onde o PT ainda tinha alguma esperança no segundo turno, o partido de Lula foi surrado impiedosamente pelos candidatos do governador Geraldo Alckmin.

    Em Santo André, terra de Celso Daniel, o atual prefeito Carlos Grana (PT) perdeu por 79% a 21% dos votos válidos para o vereador Paulo Serra, do PSDB.

    Em Mauá, o prefeito petista Donisete Braga não se saiu muito melhor. Perdeu para o deputado estadual Átila Jacomussi (PSB) por 64% a 35%.

    gilson01
    Gilson Menezes, o primeiro prefeito do PT: fim de um ciclo

    O novo mapa eleitoral nas sete cidades do Grande ABC passa a ser o seguinte:

    São Bernardo– Eleito no segundo turno: Orlando Morando (PSDB), com 60%. Alex Manente (PPS) ficou em segundo, com 39%. O candidato do PT, Tarcísio Cecoli, ficou em terceiro, com 22,5%. O prefeito atual é Luís Marinho (PT).

    Santo André- Eleito no segundo turno: Paulo Serra (PSDB), com 78%. O atual prefeito Carlos Grana (PT) ficou em segundo com 22%.

    -São Caetano- Eleito no primeiro turno: José Auricchio Jr (PSDB), com 34%. Em segundo, o atual prefeito Paulo Pinheiro (PMDB), com 31%. O candidato do PT, Márcio Della Bella, foi o último colocado, com 0,96%.

    -Diadema- O prefeito Lauro Michels (PV) reelegeu-se no segundo turno, com 58%. Em segundo ficou o vereador Wagner Feitoza, o Vaguinho (PRB), com 42%. O vereador Manoel Marinho, o Maninho, candidato do PT, ficou em terceiro, com 16%.

    -Mauá- O deputado estadual Átila Jacomussi elegeu-se no segundo turno com 64%. Venceu o atual prefeito petista Donisete Braga, que ficou com 35%.

    -Ribeirão Pires – Adler Kiko (PSB) venceu Dedé da Folha (PPS) no primeiro turno, por 30% a 26%. O candidato do PT, Renato Foresto, ficou em quarto, com 7,7%. O atual prefeito, Saulo Benevides (PMDB), ficou em sexto, com 2,7%.

    -Rio Grande da Serra- O atual prefeito Gabriel Maranhão (PSDB) venceu Claudinho da Geladeira (PT) no primeiro turno, por  45% a 33%.

     

    SEM COMENTÁRIOS