Em Osasco, eleitores não esquecem as origens do prefeito Jorge Lapas

    às: 23:17 , atualizado em 30 de outubro às: 23:20
    264
    0
    rogerio-osasco
    Rogério Lins, do PTN: aos 38 anos, é o novo prefeito de Osasco com os votos do eleitorado de Celso Giglio

    Não adiantou nada o prefeito de Osasco, Jorge Lapas, trocar o PT pelo PDT no início deste ano.

    Os eleitores não o perdoaram e deram uma vitória robusta ao jovem vereador Rogério Lins, de 38 anos, do minúsculo PTN, no segundo turno deste domingo (30).

    Rogério venceu por 61% contra 39%, depois de ter vencido o primeiro turno por uma diferença mínima, de 39,4% contra 38,5% para o atual prefeito.

    O resultado reflete o movimento dos eleitores do ex-prefeito Celso Giglio, do PSDB, cuja candidatura foi impugnada (pela segunda vez nas duas últimas eleições), às vésperas do primeiro turno.

    A súbita ascensão de Rogério Lins pode ser explicada pela transferência de votos de Giglio, que até o final de setembro era o candidato favorito a voltar à Prefeitura e encerrar o atual ciclo petista.

    Lapas, que tinha assumido a Prefeitura em 2012 exatamente por causa da primeira impugnação da candidatura Giglio (o vencedor daquele ano), experimentou este ano a força da liderança do velho cacique tucano.

    O atual prefeito teve também de enfrentar divergências dentro de seu próprio partido de origem, que escolheu o deputado federal Valmir Prascidelli como candidato (ficou em quinto lugar, com 3,5% dos votos no primeiro turno).

    Em março, Lapas transferiu-se para o PDT – um dos poucos partidos que ainda mantiveram a aliança com o PT.

    Não adiantou. O sentimento oposicionista de Osasco falou mais alto e deu a vitória a mais um azarão.

     

    SEM COMENTÁRIOS