De tornozeleira, Marin depõe nos EUA e diz que é inocente

    às: 0:44 , atualizado em 05 de novembro às: 0:44
    160
    0
    Da Agência Brasil
    marin1
    José Maria Marin: fiança de R$ 57 milhões como garantia da prisão domiciliar, até o julgamento nos EUA

    José Maria Marin prestou depoimento a um tribunal do Brooklyn, em Nova York e se declarou inocente das acusações de corrupção da Justiça dos Estados Unidos.

    O ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) é acusado de receber propina na assinatura de contratos de direitos de marketing esportivo e de direitos comerciais.

    Ele estava preso desde maio na Suíça e acabou concordando em ser extraditado para os Estados Unidos, onde corre a ação.

    O juiz americano estabeleceu uma fiança de U$ 15 milhões (R$ 57 milhões) para Marin poder cumprir prisão domiciliar em seu apartamento em Nova York, até o julgamento.

    Marin tem um apartamento no luxuoso Trump Tower, na 5ª Avenida, perto do Central Park.

    Ele vai usar tornozeleira eletrônica e só pode sair de casa, com autorização da Justiça, para ir ao médico, à igreja e para comprar comida.

    Marin foi preso em maio na Suíça com outros seis dirigentes da Fifa investigados nos Estados Unidos, no processo de corrupção dentro da entidade que controla o futebol no mundo.

    SEM COMENTÁRIOS