CPMF é problema do Congresso, reage Dilma

    às: 18:42 , atualizado em 22 de setembro às: 21:21
    117
    0
    Da Redação e da Agência Brasil

    Um dia depois do anúncio de um novo pacote fiscal para reequilibrar as contas públicas, a presidente Dilma Rousseff jogou no colo do Congresso a responsabilidade pela aprovação da nova CPMF.

    “O governo não aprova a CPMF, quem aprova a CPMF é o Congresso”, chegou a dizer num evento no Palácio do Planalto, nesta quarta-feira (15).

    Ela disse também que está “otimista” com a superação da crise e que fará os ajustes necessários “para seguir em frente”.

    Dilma defendeu sua proposta de recriar a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira, o “imposto do cheque”, mas insistiu em dizer que a aprovação da medida depende do Congresso.

    Ela confirmou que a alíquota de 0,2% da proposta de CPMF será inteiramente repassada para cobrir o déficit da Previdência, e não para financiar a saúde, como defendia há poucos meses o ministro da Saúde Arthur Chioro.

    “Nós sabemos que este período tem uma depressão cíclica na Previdência, sempre é assim. A Previdência tem uma queda quando diminui a atividade econômica”, disse Dilma.

    Ela voltou a criticar os “pessimistas” e disse que o momento é de união para ajudar o País a voltar a crescer. “Esse País é muito maior que os pessimistas de plantão querem fazer crer”.

    A presidente discursou durante a entrega do 28º Prêmio Jovem Cientista, no Palácio do Planalto.

     

    SEM COMENTÁRIOS