Após traição em Mauá, PSDB paulista expulsa Clóvis Volpi

às: 16:53 , atualizado em 07 de outubro às: 17:42
1343
0

A executiva estadual do PSDB agiu rápido e anunciou a expulsão do partido de Clóvis Volpi, ex-candidato tucano a prefeito de Mauá.

O anúncio ocorreu um dia depois que Volpi postou no Facebook um vídeo no qual declara um surpreendente apoio à reeleição do atual prefeito Donisete Braga, do PT, no segundo turno.

A nota assinada pelo presidente do PSDB-SP, deputado estadual Pedro Tobias, reafirma que seu partido apoiará Átila Jacomussi, do PSB, partido do vice-governador Márcio França.

clovis
Clóvis Volpi, ex-presidente do PSDB paulista: traição e expulsão

Jacomussi, deputado estadual que trocou o PC do B pelo PSB poucos meses antes da eleição, venceu o primeiro turno com 46,7% dos votos.

Donisete Braga ficou com 22,9% e Volpi com 20,2%.

Tucano histórico do Grande ABC, Volpi foi vereador, deputado estadual e federal pelo partido.

Foi também presidente do PSDB paulista – ou seja, ocupou o mesmo cargo de Pedro Tobias, que agora o expulsa.

Em 2001, saiu do partido e, em 2004, elegeu-se prefeito de Ribeirão Pires pelo PV. Reelegeu-se em 2008. Passou também pelo PTB e voltou ao PSDB em 2015.

Em sua nota, Tobias lembra que o PSDB-SP proibiu apoio de qualquer filiado do partido a candidaturas do PT em todo o Estado.

pedro-tobias
Pedro Tobias, atual presidente do PSDB-SP: desfiliação sumária

Diz ainda que o PSDB apoiará “integralmente” Átila Jacomussi no segundo turno, “por considerá-lo o melhor para Mauá e para seus cidadãos”.

Volpi sustenta que esperou “por 48 horas” um contato de Jacomussi, após a eleição de domingo (3), para iniciar uma negociação, sem ter obtido resposta.

Postou então um vídeo em forma de entrevista, em sua página no Facebook, alegando que faz uma diferença entre o partido e o candidato. “Eu sou contra o PT, eu estou votando no Donisete Braga”.

Segundo ele, o atual prefeito teria “mais juízo, mais capacidade, mais desenvoltura” para administrar a cidade.

E fez questão de declarar que ignorou o partido ao tomar sua decisão. “Eu deixo claro para meu eleitor, mas muito claro, que esta é uma decisão até pessoal minha”.

Ele acha que o eleitor compreenderá seus motivos (teve 37 mil votos). “Isso não pode ser um choque para ele, como não é um choque para mim. Eu estou desprovido de cor partidária”.

Os eleitores que Pedro Tobias representa, porém, não pensam da mesma forma, e provavelmente ficaram chocados.

Tanto assim que o cancelamento da filiação de Volpi ocorrerá “de forma sumária”.

Veja a íntegra da nota:

Sobre a declaração de apoio do Sr. Clóvis Volpi à candidatura petista em Mauá, o Diretório Estadual do PSDB de São Paulo esclarece que tem como regra, estabelecida em resolução aprovada por este Diretório, a proibição de qualquer apoio de membros do PSDB a candidaturas do PT em todo o território estadual.

O partido considera a forma e a linha de atuação do PT incompatíveis com os valores da boa gestão e ética estabelecidos como base partidária.

O PSDB paulista repudia a atitude tomada pelo Sr. Clóvis Volpi e lamenta que ele tenha atuado de maneira pessoal, sem consultar o partido do qual fazia parte e foi representante no último pleito.

Em função de ter desrespeitado essas resoluções partidárias, o Diretório Estadual está tomando as providências necessárias para cancelar de forma sumária sua filiação partidária.

O PSDB esclarece ainda que apoiará integralmente o projeto de eleição de Átila Jacomussi (PSB) por considerá-lo o melhor para Mauá e seus cidadãos.

Deputado Pedro Tobias, presidente estadual do PSDB-SP

 

SEM COMENTÁRIOS